A influência da Europa na Argentina faz-se sentir, mas não retira ao país uma identidade muito própria. As suas escolas promovem uma cidadania erudita e sofisticada e a sua cultura tem alimentado escritores célebres como Borges, Puig e Cortá’zar. A Argentina tem literatura, música, tango, futebol e maravilhas naturais conhecidas mundialmente –  desde a floresta tropical do nordeste aos pinguins do Sul – tudo faz parte do mesmo cenário de uma riqueza cultural impressionante.

Os/as jovens na Argentina têm vidas sociais activas: estar com os amigos em casa ou em cafés locais, ir ao cinema ou dançar. A maior  parte dos estudantes participam em desportos de equipa (futebol é muito popular) ou vão ao ginásio ao fim da tarde. Muitos jovens também estudam uma segunda língua na escola. Normalmente os estudantes deslocam-se a pé, de bicicleta, ou em cidades maiores usam os autocarros públicos.

Família de acolhimento e comunidade local

Em geral as famílias discutem as suas opiniões e planos de forma aberta, mas os pais e mães têm a última palavra a dizer. Os jantares em família são uma óptima oportunidade para desenvolver a língua e conversar sobre o dia-a-dia.

Escola

A maioria dos/as estudantes AFS são colocados em escolas secundárias públicas, com aulas de segunda a sexta-feira, com horário de manhã das 8h às 13h, ou da parte da tarde das 13h às 18h. O ano lectivo decorre entre Março e Dezembro. Cada turma tem cerca de 35 estudantes e é comum usar-se uniforme.

Língua

A língua oficial é o espanhol, mas muitas pessoas falam também inglês, italiano, alemão, francês ou português. Ter um conhecimento básico de espanhol poderá ser útil, embora não seja obrigatório para participar no programa. Os/as estudantes AFS são incentivados/as a participar em aulas de línguas e o voluntariado AFS pode ajudar a organizar cursos independentes para a aprendizagem da língua para os primeiros meses do intercâmbio.

Alimentação

Em geral, a carne é muito apreciada e utilizada em muitos pratos, como “parillada”, um churrasco com diferentes tipos de carne, “milanesas” – costeleta panada e empadas, revelando ainda a forte influência da culinária italiana. Ao contrário de outras dietas sul americanas, a comida não é picante neste país. A população argentina é conhecida pelo seu prazer de beber mate, o chá verde local, que muitas vezes se torna num evento social.

Programas AFS disponíveis para este destino: