Olá, eu sou a Maria e venho-vos falar da minha experiência AFS na Áustria. Bem, por onde começar… Finalmente chegou o dia, o dia que vai marcar uma nova etapa na minha vida e é o dia em que eu começo a pensar que está mesmo a tornar-se realidade: aquele nervosismo, aqueles pensamentos “E se eles não gostarem de mim?”, aquele vazio de saber que não vou ver os meus amigos, a minha família durante os próximos três meses da minha vida, um misto de emoções que é difícil de descrever com palavras. Enfim, entrei no avião e agora não dá para voltar atrás!

Fui recebida por voluntários sorridentes e que me deram imediatamente confiança; o campo de boas vindas foi uma espécie de preparação para o que vinha aí, e ao conhecer pessoas que estavam prestes a passar pelo mesmo que eu ajudou a perceber que não valia a pena ter medo porque de uma certa maneira senti que não estava sozinha nesta aventura.

Conhecer a minha família de acolhimento mexeu sem dúvida com o meu sistema nervoso, mas quando os finalmente vi e abracei, os nervos pararam e senti-me muito sortuda!

Entretanto já passou um mês: um mês de muita adaptação, um mês de choro e de risos, um mês que me fez crescer de uma maneira diferente. Descobri novos sítios, aprendi mais um bocado da língua, perdi-me e voltei a encontrar-me várias vezes. Estando um mês aqui, a impressão que tenho dos austríacos é que é povo bom, mas demoram o seu tempo a ganhar confiança e a afeiçoar-se a alguém novo, daí que ainda só tenho amigos AFS. Mas compreendo também que isto é apenas o início de um longo processo e tento sempre ver o lado positivo (ainda que às vezes seja difícil).

Até agora posso dizer que estou muito agradecida por estar nesta experiência, por ter uma família de acolhimento tão preocupada, e por ter esta oportunidade de me “refazer”. Cheguei à conclusão que fazer uma experiência AFS requere muita força, muita paciência e o mais importante, uma mente aberta.

Mudar de vida, de rotina, de família, de país, de língua, tudo num dia não é fácil, mas sinto que me fez tornar numa pessoa mais prática quanto aos problemas do quotidiano e sem dúvida criou em mim uma capacidade de adaptação a cenários diferentes que sinceramente acho que só é possível ganhar quem fez, está a fazer ou vai fazer intercâmbio!

Continuo com uma mente positiva e cada vez mais aceito a ideia de estar aqui e criar a minha vida aqui, e cada dia que passa sinto-me mais feliz por ainda ter dois meses de aventuras e descobertas pela frente.

Obrigada AFS!

Maria do Mar Mateus
Estudante AFS 2017/2018 | Portugal – Áustria

Inscreve-te já para o Programa AFS – Estudar no estrangeiro!